30 abril 2009

Um livro muito interessante.

image 
Leitura imprescindível. Acaba de chegar às livrarias a bela obra do pensador alemão Siegfried Kracauer, O ornamento da massa.

Uma notícia muito importante.

A Escola de Design da UEMG abre inscrições para Mestrado em Design. Mais informações.

26 abril 2009

Uma outra Inquisição?

image "En el Día de la Propiedad Intelectual, la persecución judicial al docente que cometió el “delito” de difundir en la web textos difíciles de hallar de Derrida, Heidegger y Nietzsche debería servir para abrir un debate menos policíaco". Preocupante matéria publicada hoje pelo jornal argentino Página/12, sobre o processo judicial a que está sendo submetido o professor universitário Horacio Potel, cujo crime é ter difundido na web textos de fillsofia.

Entrevista com Wim Wenders.

Fragmentos do pensamento do diretor Wim Wenders.

Win Wenders.

Trecho de "Terra da abundância".

Wim Wenders: for Leica

Um filme dedicado à legendária câmera.

Cartier Bresson Street Photography I

Para lembrar um pouco do grande fotógrafo.

25 abril 2009

Um caso contado por Joyce.

image
"El señor James Duffy residía en Chapelizod porque quería vivir lo más lejos posible de la capital de que era ciudadano y porque encontraba todos los otros suburbios de Dublín mezquinos, modernos y pretenciosos. Vivía en una casa vieja y sombría y desde su ventana podía ver la destilería abandonada y, más arriba, el río poco profundo en que se fundó Dublín." Assim começa um triste caso contado por James Joyce, publicado hoje pela revista ARGENPRESS, uma recomendável publicação on line. Aí vai esta história para a minha amiga Jessika Curto, que está na terra do Joyce.

21 abril 2009

O que pensar da universidade?

Aí estão dois pequenos e interessantes ensaios da autoria dos professores Ivan Domingues (Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas) e Maria Cristina Soares de Gouvêa (Faculdade de Educação) da UFMG, em que debatem a esterilidade e o mal-estar do mundo acadêmico. Publicados no Boletim da UFMG, números 1644 (16/03/2009) e 1648 (13/04/2009). O debate continua no Boletim no. 1650, com a opinião do professor Paulo Villani Marques. Para ler,  pensar...e para participar do debate também.

Entre os Muros da Escola (Entre le murs)

"No começo do ano letivo, o professor François Marin sabe que tem um difícil trabalho pela frente. Dando aulas de francês para um grupo de filhos de imigrantes de um colégio na periferia de Paris, ele tem que lidar com muitos conflitos além do simples aprendizado de seus alunos da 7ª série. Não apenas ele terá que ensinar a norma culta do idioma, como tem que fazer com que os jovens entendam a importância de saber estas regras mesmo que não usem em seu dia-a-dia, além de ter de lidar com todos os conflitos que se passam com esses adolescentes quando estão Entre os Muros da Escola. Na sala, ele precisa ter jogo de cintura para que os alunos entendam que ele quer educá-los e não que tenha algo pessoal contra algum deles. Mesmo assim, há jovens que se revoltam em classe por acreditar que o método de Marin está sendo injusto. Khoumba se nega a fazer o que ele pede, Esmeralda insiste em desafiá-lo a todo o momento, Souleymane não se esforça para cumprir suas atividades em sala, todos sempre brigam um com o outro, mas toda a turma sempre se une quando é para confrontar o mestre. Depois de uma reunião de professores para decidir o futuro dos alunos, duas alunas passam a fazer intrigas sobre o que foi falado contra alguns dos estudantes. A aula de Marin, então, se torna um centro de discussões sobre a relação aluno-professor. Quando ele acaba perdendo a cabeça e passa dos limites, o embate com um dos jovens se torna ainda mais violento, deixando Rhoumba ferida. François, agora, terá que avaliar, junto aos outros professores, qual medida deve ser adotada para conter os estudantes. Grande vencedor da Palma de Ouro no Festival de Cannes, Entre os Muros da Escola é um misto de documentário e ficção, baseado no livro do professor François Bégaudeau, que também escreveu o roteiro. O autor é também protagonista do filme e, assim como ele, os alunos eram estudantes reais e não atores, mas interpretavam personagens baseados em fatos comuns. Nenhum deles, no entanto, teve que seguir um roteiro pré-determinado. Os diálogos foram surgindo naturalmente através de workshops realizados semanalmente durante todo um ano letivo". Um filme recomendável. Resenha publicada em UOL/Cinema. Ler também a crítica "O fim do iluminismo", de André Nigri, publicada na Revista Bravo! de 03/2009 e dois posts aqui publicados em 25 e 26/05/2008. Acabo de ler no jornal argentino Página/12 um pouco mais sobre o filme de Laurent Cantet.

20 abril 2009

O espanto de Ferreira Goulart.

image
Entrevista com o crítico, escritor e poeta brasileiro Ferreira Goulart, publicada na Revista Bravo! 03/2009. Recomendável. Muito interessante.

As novas cores da arte no Brasil.

image
Sacolas costuradas, trabalho da artista Lívia Moura.

Jovens artistas brasileiros ultrapassam o verde-amarelo, as questões da identidade nacional e se interessam por política. Matéria assinada por Bruno Moreschi, publicada na Revista Bravo! deste mês.

Conversa com Saskia Sassen.

image
"Les villes globales du monde entier forment un terrain propice à la concrétisation (...) d'une multiplicité de processus propres à la globalisation. Ces formes localisées représentent, pour une bonne part, ce dont il s'agit lorsque l'on parle de globalisation. La vaste ville du monde contemporain a émergé en tant que site stratégique pour une gamme d'opérations inédites (...). Il s'agit là d'un des lieux de liaison où de nouvelles revendications, de la part des puissants comme des défavorisés, peuvent se matérialiser." Interessante matéria publicada hoje no jornal francês Le Monde sobre as idéias da socióloga e especialista em questões urbanas, a holandesa Saskia Sassen.

18 abril 2009

Pensando o futuro da cidade para os homens.

image 
Pensar el presente, crear el futuro.
"Escritores, artistas, urbanistas, arquitectos y teóricos debaten sobre el impacto de las crisis en el estado anímico y cultural de las sociedades y su espacio, la ciudad." El País, 18/04/2009.

"Aqui começa a nossa história", Tobias Wolff.

image Matéria sobre o escritor norteamericanos Tobias Wolff, com um link para o conto "En el jardín de los mártires norteamericanos", do seu novo livro. Matéria publicada hoje no jornal espanhol El País.

Os corpos dessacralizados do dublinense Francis Bacon.

image
"La pintura Bacon es la figuración después de la fotografía; pero sobre todo a partir del libro de Eadweard Muybridge sobre la figura en movimiento fechado en 1901. Tipo curioso, Muybridge era un fotógrafo inglés que se mudó a la costa oeste de los Estados Unidos y se hizo famoso tras fotografiar con un sistema mecánico el galope de un caballo y, al hacerlo, probar que en un momento dado los cascos de las cuatro patas estaban en el aire. La idea del movimiento inspira en Bacon el formato tríptico, la secuencia como una manera de prolongar la acción, la mueca, el grito". Matéria publicada hoje no Caderno ADNCultura do jornal argentino La Nación, a propósito da exposição de Francis Bacon no Museo del Prado.

12 abril 2009

Uma entrevista com Beatriz Sarlo, sobre "La ciudad vista".

"...hay dos comienzos teóricos para pensar La ciudad vista. Uno es Clifford Geertz: es decir, la idea de tomar un acontecimiento –como él puede tomar el entierro de un príncipe o una pelea de gallos–, mirarlo de manera intensa y luego hacer una descripción profunda. Sin embargo, lo que a mí me impacta de Geertz es sobre todo la intensidad de la mirada: ¿de qué manera esa mirada va atravesando diversas capas y superficies de lo real? La que yo llamo la ciudad vista es aquella que se presenta ante una mirada de determinada intensidad. Quedarse largo rato, quizás días enteros, frente al mismo lugar tratando de que algo, un núcleo, que está más allá de los movimientos y de la primera impresión, pueda rendirse ante la mirada. Esta mirada en profundidad es el primer impulso, no porque piense que hay una verdad a la cual se llega, sino porque pienso que se atraviesan diversas capas de eso que se muestra a la mirada. El otro punto de partida es muy tradicional en mí y a esta altura puedo darme cuenta de quiénes fueron los que me marcaron más fuerte: fue Roland Barthes, sin dudas. Su forma de leer los textos de literatura y los acontecimientos –como puede ser el catch o una escena de cine o un monumento como la Torre Eiffel–. Es decir: mirar la ciudad o mirar el acontecimiento que se produce en la ciudad con el detalle con el cual uno miraría una frase de literatura. Cuando digo leer la ciudad, lo digo en un sentido no metafórico, sino recto: la leo buscando el máximo de detalle y de profundidad tal como leería un texto complicado de literatura. De hecho, en este libro, las escenas de ciudad y los fragmentos literarios con los cuales trabajo están tratados del mismo modo, con la misma mirada, esa mirada obsesionada por el detalle. La idea es que en el detalle puede emerger algo de la verdad del acontecimiento. Digo “puede” emerger, lo cual no significa que necesariamente lo haga o que yo lo haya captado. Pero si existe alguna posibilidad de captar el acontecimiento, es en el detalle". Trecho da entrevista publicada hoje no jornal Página 12.

11 abril 2009

A indignação de Roth.

image
Entrevista com o escritor Philip Roth, publicada na Revista Ñ, do jornal Clarin, em 04/04/2009.

10 abril 2009

Um livro muito interessante.

image
Uma interessantíssima obra coletiva, uma introdução necessária ao pensamento do pensador de muitas pátrias e muitas línguas Vilém Flusser. Plenamente recomendável.
"Em um dos vários encontros mundiais sobre a obra do filósofo tcheco-brasileiro Vilém Flusser (1920-91), os autores deste livro decidem escrever juntos uma introdução a seu pensamento que ao mesmo tempo homenageie o pensador. Nasce daí Vilém Flusser: uma introdução, obra que será publicada em três línguas: português, inglês e alemão. A primeira edição (...) é justamente a edição brasileira da Annablume, contemplando o país e a língua que acolheram Flusser, em 1940, quando ele fugia da barbárie nazista":
Vilém Flusser: uma introdução
Gustavo Bernardo, Anke Finger e Rainer Guldin.

Sem dúvida, uma história interessante.

image
Borges gostaria de ter visto isto. Moradores derrubam, com as próprias mãos, um muro que separava os bairros de San Fernando e San Isidro, em Buenos Aires. Um muro que impedia uma geografia. Notícia publicada hoje no jornal argentino Página 12. A prefeitura do Rio de Janeiro constrói 11 km. de muro - para que as favelas não avancem sobre a cidade. “Los muros siempre son contra alguien”, comenta o arquiteto argentino Jorge Jáuregui, em interessante entrevista publicada também hoje neste mesmo jornal.

02 abril 2009

Ciência na blogsfera

image
Interessante matéria publicada no Boletim da UFMG (no. 1646 - Ano 36, de 30/03/2009) sobre a utilização de blogs como instrumento de constituição de redes de colaboração para fins científicos. Vale a pena ler também a entrevista com a professora Beatriz Bretas, do programa de pós-graduação em Comunicação da UFMG.